Exclusivo

Consultores imobiliários portugueses criam rede de alojamento para acolher ucranianos

Consultores imobiliários portugueses criam rede de alojamento para acolher ucranianos

Profissionais de mediação imobiliária de Portugal inteiro uniram esforços para criar uma base de dados nacional, com alojamentos gratuitos e arredamentos de baixo custo, para acolher famílias ucranianas fugidas da guerra. Em poucas horas, o grupo já garantiu mais de 300 camas e as ofertas não param de chegar por parte de autarquias, unidades hoteleiras, empresas, instituições e investidores privados.

"Nós sabemos quem tem casas, onde estão e de quem são os prédios. Cada um de nós tem uma base de contactos muito grande. Estamos a trabalhar com todos - empresas, instituições e particulares - de modo a conseguir alojamento para as famílias ucranianas que vão chegar a Portugal", explica ao JN Joanna Koltan, consultora imobiliária na zona do Grande Porto.

Através de um grupo criado no Facebook esta sexta-feira, os profissionais do ramo começaram a trocar contactos e, em menos de 24 horas, asseguraram o apoio de várias autarquias, como Cartaxo, Fundão e Abrantes, de empresas de alojamento local do Porto, de uma unidade hoteleira da Póvoa de Varzim e de muitos particulares, que disponibilizaram quartos ou apartamentos inteiros para acolherem os refugiados. Da Madeira e do Alentejo surgiram também ofertas de emprego.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG