Conferência

"Conta não recebe dinheiro há mês e meio", dizem pais da Matilde

"Conta não recebe dinheiro há mês e meio", dizem pais da Matilde

Os pais da bebé Matilde, que sofre de Atrofia Muscular Espinhal (AME) de tipo I, afirmaram, esta quinta-feira, em conferência de imprensa, que a prioridade na distribuição dos donativos é "ajudar bebés com a mesma doença" que a filha e que a conta solidária não recebe dinheiro "há um mês e meio".

"Já contactámos os pais de algumas crianças. Também nos chegam pedidos de famílias com outros problemas, mas sempre dissemos que a nossa prioridade é ajudar bebés com a mesma doença que a Matilde. Há um grupo onde partilhamos preocupações e dicas", explicou a mãe, Carla Martins.

Até agora, retiraram da conta cerca de 50 mil euros para ajudar diretamente outras famílias, dez de forma direta, disse o pai, Miguel Sande. Para a Matilde só retiraram "quatro mil euros para a fisioterapia", acrescentou a mãe. A conta tem agora 2.478.61.55 euros (dois milhões, 478 mil, 61 euros e 55 cêntimos).

Os pais disseram ainda que deixaram de publicar os extratos da conta criada para donativos porque foram "assim aconselhados por quem monitoriza a conta". O último extrato foi publicado a 4 de julho.

Entretanto, "houve um barramento às transferências", esclareceu ainda o pai da bebé. "Há um mês e meio que a conta não recebe mais dinheiro", garantiu, acrescentando que a conta está a ser monitorizada e não podem gastar o dinheiro como querem.

A conta foi autorizada pelo MAI e aberta na Caixa Geral de Depósitos.

O pai da Matilde reforçou ainda que não estão "preocupados com o dinheiro" e que só querem "dar melhor qualidade de vida aos filhos". "O valor é o menos importante".