Exclusivo

Contratos coletivos: subida de salários é metade do que em 2009

Contratos coletivos: subida de salários é metade do que em 2009

Taxa de cobertura de 85% é a mais baixa de sempre o que atrasa aumento do rendimento médio. Nos Governos de António Costa, a remuneração mínima subiu 31,7%, mas a média aumentou 15,5%.

O número de trabalhadores que tiveram atualização de salários ao abrigo dos Instrumentos de Regulamentação Coletiva (IRC) está muito longe dos valores de outrora. No ano passado foram 641 231, o que é mais 31% do que em 2020 (488 482), primeiro ano de pandemia, mas é cerca de metade dos 1,3 milhões que tiveram atualizações em 2009. A menor dinâmica da contratação coletiva travou a subida do salário médio, ainda que algumas profissões do setor público, como os magistrados e os deputados, tenham registado aumentos consideráveis (ler texto ao lado).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG