Ambiente

Controlo da água custa 28 milhões às autarquias do Porto

Controlo da água custa 28 milhões às autarquias do Porto

Águas do Douro e Paiva será ressuscitada, mas os municípios terão de suportar custo de solidariedade com o interior. Governo também dará 35 milhões.

As câmaras do Grande Porto voltarão a ter um controlo mais efetivo sobre o sistema de tratamento e abastecimento de água a partir de janeiro de 2017, mas a independência tem custos. Deixarão a Águas do Norte, no entanto terão de pagar-lhe mais de 28,5 milhões de euros nos próximos cinco anos. O Governo também contribui, comprometendo-se a entregar 35 milhões àquela empresa até 2021.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa

Outras Notícias