Nacional

Cortes na Educação para "ajustar" orçamento às "possibilidades reais"

Cortes na Educação para "ajustar" orçamento às "possibilidades reais"

O secretário de Estado do Ensino e Administração Escolar, João Casanova de Almeida, afirmou esta quarta-feira que os "cortes" anunciados na Educação são para "ajustar" o orçamento às "possibilidades reais" do país, negando que se esteja a fazer "cortes cegos" no sistema educativo.

À margem da inauguração do Centro Escolar da Costa, em Roriz, Santo Tirso, João Casanova de Almeida, confrontado com o corte de oito por cento no orçamento da Educação anunciado pelo ministro Nuno Crato, afirmou que "todos os ministérios sofreram cortes".

"Aquilo que está a ser feito, também na Educação, é um esforço para ajustar os orçamentos às necessidades reais e às possibilidades reais do país que temos", explicou.

O governante explanou que se vai "cortar prioritariamente nas áreas em que existam mais possibilidades de o fazer" e que se vai fazer uma "reorganização central e regional" porque o "sistema educativo não pode estar desfasado da realidade nacional".

João Casanova de Almeida negou ainda a acusação do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa, feita durante o discurso de hoje nas comemorações do 5 de Outubro, que se estão a "fazer cortes cegos" na educação.

O secretário de Estado do Ensino garantiu ainda que "o sistema educativo não vai ser afectado" com os cortes anunciados pelo ministro Nuno Crato.

Já a propósito do Dia Mundial do Professor, que se assinala hoje, Casanova de Almeida disse que os "professores são fundamentais no sistema educativo", reconhecendo, porém, que alguns docentes "poderão não estar a ver concretizadas algumas expectativas, nem aquilo que projetaram".

PUB

No entanto, alertou, é preciso "estar do lado da solução e perceber que não pode haver mais desperdícios".

O Centro Escolar da Costa representa um investimento de 1 milhão e 345 mil e 689 euros e tem, neste momento, 127 crianças, entre a pré-primária e o primeiro ciclo, além de dez docentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG