Comunidades ciganas

Costa a Ventura: "Não passo a concordar consigo quando discordo com os meus autarcas"

Costa a Ventura: "Não passo a concordar consigo quando discordo com os meus autarcas"

António Costa disse, esta quarta-feira, ao deputado único do Chega, que não passa a concordar com as suas posições mesmo que autarcas socialistas demonstrem alguma aproximação às mesmas.

No debate quinzenal com o primeiro-ministro, hoje na Assembleia da República, André Ventura confrontou o chefe de Governo com o facto de "autarcas socialistas e comunistas" terem posições semelhantes às do Chega, ao pedirem o isolamento de determinadas comunidades ciganas, em tempos de pandemia. Referia-se ao facto de o presidente da Câmara da Azambuja, Luís de Sousa, do Partido Socialista, ter admitido a possibilidade de impor um cerco sanitário no bairro social da Quinta da Mina, de maioria cigana, onde há seis casos de infeção (inicialmente, a informação, entretanto corrigida, apontava para 40). "Há ou não um problema com os ciganos em Portugal?", questionou.

António Costa não pestanejou na resposta: "Olhe, eu não passo a concordar consigo quando passo a discordar com os meus autarcas e quando dizem o que você diz".

M​​​​​​ais tarde, quando respondia ao deputado António Cotrim Figueiredo, o primeiro-ministro voltou à carga. "Com crises há sempre gente que acha que o discurso populista dá votinhos, olhe, é o caso do senhor deputado André Ventura", disse.