Coimbra

Costa defende que "há gato" escondido no programa eleitoral do PSD

Costa defende que "há gato" escondido no programa eleitoral do PSD

O secretário-geral do PS recusou esta terça-feira entrar num "pingue-pongue" de declarações com Rui Rio, mas acusou o PSD de ter um programa onde "há gato" escondido em matérias como o salário mínimo, pensões e saúde.

Estas críticas de António Costa foram feitas a meio de uma ação de rua do PS na baixa de Coimbra, tendo ao seu lado a cabeça de lista socialista por este círculo, a ministra Marta Temido, depois de confrontado pelos jornalistas com a sugestão esta manhã transmitida pelo presidente do PSD de que deveria terminar o seu mandato de primeiro-ministro com dignidade.

"Não vou estar a jogar pingue-pongue com o doutor Rui Rio. O meu diálogo é com os portugueses, explicando o que nós queremos continuar a fazer. Os portugueses conhecem-nos, sabem o que fizemos nos seis anos anteriores", respondeu, antes de citar dados sobre a evolução da economia portuguesa em termos de crescimento, de desemprego, e indicadores ao nível do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Depois, o líder socialista contra-atacou, dizendo que no programa do PS "não há gato".

"Nós temos um programa que é claro, que não está escondido, ninguém tem dúvidas sobre o que é que queremos. Não dizemos uma coisa hoje e outra coisa amanhã", disse, referindo-se a seguir aos sociais-democratas.

"O PSD é contra a subida do salário mínimo, mas chega às eleições e diz que não é. É contra o aumento extraordinário das pensões e chega às eleições e não é capaz de dizer o que faz. Sobre o SNS já disse tudo e o seu contrário. A falta de clareza não está aqui, está mesmo no nosso adversário", contrapôs.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG