O Jogo ao Vivo

Covid-19

Costa anuncia "aumento significativo" da capacidade de testagem

Costa anuncia "aumento significativo" da capacidade de testagem

Portugal vai aumentar de forma "significativa" a sua capacidade de testagem, tanto no Serviço Nacional de Saúde como no privado, anunciou António Costa.

Este investimento foi anunciado por António Costa no final do Conselho de Ministros em que apresentou as medidas que vão acompanhar a entrada de Portugal continental em situação de contingência a partir de terça-feira (dia 15), visando travar o aumento de contágios com covid-19 na sequência da retoma da atividade, designadamente com a abertura do ano letivo e com o aumento progressivo do trabalho após as férias de verão.

Segundo o primeiro-ministro, o SNS, que tinha uma capacidade inicial de dez mil testes por dia, atingiu já os 14 mil testes dia. E, "com os investimentos previstos no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social, aumentará para mais de 21 mil testes por dia".

António Costa disse depois que os laboratórios acreditados para a realização de testes passaram de 50, em abril passado, para os atuais 102.

"Será assinado em breve um protocolo com a Fundação Francisco Manuel dos Santos e com o Instituto de Medicina Molecular que nos permitirá aumentar de forma muito significativa a capacidade de testagem já instalada. Isto é decisivo, porque, neste momento em que as escolas vão reabrir, em que as pessoas regressam ao trabalho, temos de ter a capacidade de reação a um caso suspeita", justificou.

PUB

Neste ponto, o primeiro-ministro classificou como "essencial" que exista capacidade no país para que se proceda a "uma rápida determinação dos contactos" que um cidadão infetado teve.

"É preciso que isso não conduza à paralisação de uma turma ou de uma escola inteira, ou de uma empresa inteira", salientou ainda.

Na sua intervenção inicial, António Costa defendeu que Portugal é um dos países da Europa que realiza maior número de testes por milhão de habitantes, só sendo ultrapassado pela Dinamarca, Reino Unido, Chipre e Lituânia, tendo já passado a barreira dos dois milhões de testes.

"Até 6 setembro, o número foi de 2,186 milhões de testes realizados e podemos dizer que em 8 de setembro se registou o recorde do número de testes realizado por dia com um total de 20527 testes. Isto significa que temos vindo a aumentar significativamente a nossa capacidade de testagem", sustentou o primeiro-ministro.

De acordo com o primeiro-ministro, se em maio havia 4% de casos positivos por testes realizados, assistiu-se a uma trajetória descendente até meados de agosto. "Mas, desde meados de agosto, está a aumentar a percentagem de pessoas infetadas em função dos testes realizados", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG