Autárquicas

Costa diz que "valeu a pena" reabrir linha ferroviária Guarda-Covilhã

Costa diz que "valeu a pena" reabrir linha ferroviária Guarda-Covilhã

O secretário-geral do PS viajou de comboio entre a Guarda e a Covilhã, tendo considerado a viagem "muito agradável" e que a reabertura do troço ferroviário "valeu a pena", pela importância para a região e país.

"Muito agradável. Não acharam?", respondeu António Costa à agência Lusa quando questionado, na chegada à Covilhã, sobre como tinha sido a viagem, que realizou este domingo, pela primeira vez, após a reabertura do troço da via férrea à circulação comercial, no dia 2 de maio.

O líder do PS viajou hoje de comboio, pela Linha da Beira Baixa, entre as cidades da Guarda e da Covilhã, no âmbito do périplo de apresentação dos candidatos às respetivas câmaras municipais, tendo saído da Guarda pelas 16.48 horas, acompanhado pelo candidato Luís Couto, e chegado à Covilhã por volta das 17.35 horas, onde o esperava o candidato local Vítor Pereira.

À chegada, o secretário-geral do PS e primeiro-ministro disse aos jornalistas que o investimento realizado na reabertura do troço ferroviário Guarda - Covilhã "valeu a pena" e "há de, sobretudo, ir progressivamente valendo a pena".

"Infelizmente, esta obra ficou concluída em plena pandemia, portanto, num momento de fortíssimo condicionamento da mobilidade das pessoas. Mas, conforme formos retomando a mobilidade, seguramente vamos ter cada vez uma maior utilização deste comboio. Como todos vimos, o percurso é lindíssimo, do ponto de vista turístico, e é também muito útil, seguramente, para quem trabalha num lado e no outro", declarou.

António Costa acrescentou que o investimento realizado pelo Governo na reabertura e modernização daquele troço da Linha da Beira Baixa é importante "para a região e para o país".

"Esta obra é uma obra fundamental para darmos esse contributo geral para o desenvolvimento do país", concluiu.

PUB

O troço ferroviário da Linha da Beira Baixa entre as cidades da Guarda e da Covilhã estava fechado desde 2009 e reabriu após obras de requalificação e de eletrificação.

O investimento total no projeto de modernização do troço foi de cerca de 77 milhões de euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG