O Jogo ao Vivo

Congresso do PS

Costa promete mais investimento no SNS e pede nova vitória nas autárquicas

Costa promete mais investimento no SNS e pede nova vitória nas autárquicas

O primeiro-ministro e secretário-geral do PS homenageou os profissionais de saúde no congresso do partido, levando toda a sala a aplaudir de pé. Depois passou ao ataque, lembrando os "cortes" feitos pela Direita no SNS. Também pediu uma nova vitória nas autárquicas.

No primeiro dia de trabalhos, em Portimão, Costa aludiu aos "anos de campanha" da parte da Direita contra o sistema público de saúde. "Quando as coisas apertaram a sério, foi mesmo o SNS que deu a resposta a todas e todos os portugueses", afirmou.

Para o líder do PS, a pandemia provou a necessidade de um "Estado Social forte" Por isso mesmo, comprometeu-se a "continuar a reforçar" os serviços públicos: "Não será quando a vacinação vencer a pandemia que vamos deixar de investir no SNS", referiu, considerando que este é "essencial" para o país.

Para Costa, o Governo mostrou que é possível responder às crises com "solidariedade" e não com "austeridade". "Há uma alternativa", vincou, lembrando que o Executivo manteve "a política de aumento dos rendimentos de quem menos ganha".

"Direita europeia já aprendeu, a portuguesa ainda não"

"Ao contrário do que a Direita pensa, não é cortando nos rendimentos que damos confiança a quem quer investir" em Portugal, afirmou o líder socialista.

Costa defendeu que Portugal está numa "trajetória de recuperação", crescendo "acima da zona euro e da UE" e em vias de convergir com "os países mais desenvolvidos" da Europa.

PUB

O primeiro-ministro lembrou que na crise anterior, em 2013, o desemprego chegou aos 18,5%. Já no "pior momento" da atual crise pandémica, o mesmo indicador não ultrapassou os 8%, estando agora nos 6,7%, referiu, reivindicando méritos para as políticas do Governo.

"A Direita portuguesa não aprendeu aquilo que a Direita europeia já percebeu", resumiu Costa. O socialista enalteceu a UE por ter procedido à compra conjunta de vacinas e por ter financiado um plano de recuperação "superior ao plano Marshall" através de uma emissão conjunta de dívida.

"Grande mobilização" para as autárquicas

Costa agradeceu também aos autarcas "de todos os partidos" pelo empenho no combate à pandemia. Aos do PS, pediu uma "grande mobilização" de modo a que o partido consiga "uma nova vitória para servir Portugal e os portugueses" nas eleições de 26 de setembro.

"Nós não somos um partido qualquer, somos o maior partido autárquico do país", afirmou, recebendo uma das grandes ovações do dia. "Este é o tempo de nos animarmos, de arregaçar as mangas e de fazer o que falta fazer", acrescentou.

Costa abordou ainda a necessidade de combater a corrupção, descrevendo esse fenómeno como uma "chaga" que "mina a democracia".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG