Cimeira Social

Costa: pandemia fez "reconhecer importância de estado social forte"

Costa: pandemia fez "reconhecer importância de estado social forte"

O primeiro-ministro disse, nesta sexta-feira, que a pandemia de covid-19 fez "reconhecer a importância de um estado social forte" e salientou que "o trabalho digno e com direitos não tem a ver apenas com a dignidade humana".

"É também uma questão de resiliência e de sustentabilidade da nossa sociedade", acrescentou António Costa, ao inaugurar a Cimeira Social do Porto, com a participação de 27 chefes de Estado e de governo, instituições europeias e dirigentes de organizações sindicais e patronais.

Para o anfitrião da cimeira, organizada pela Presidência portuguesa do Conselho da União Europeia, "é muito significativo que, num momento tão difícil como o que atravessamos, tenha havido uma mobilização tão expressiva".

"A emergência sanitária acresce à emergência climática que já vivíamos, também pela transição difícil das nossas economias", observou o primeiro-ministro, salientando que a transição deve ser "justa".

António Costa faz uma referência expressa ao encerramento, há dias, da refinaria de Matosinhos, como "exemplo de transição climática com a redução de emissões de CO2", mas disse ser "verdade também que algumas centenas de trabalhadores perdem os postos de trabalho".

"A Europa não pode esquecer o outro lado da moeda destas transições", acentuou, dizendo ser necessário "corrigir as desigualdades sem criar novas".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG