O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Costa vai buscar regionalista do Norte para seu braço direito

Costa vai buscar regionalista do Norte para seu braço direito

António Costa foi buscar um homem do Norte, defensor acérrimo da regionalização, para seu braço direito. Miguel Alves, presidente da Câmara de Caminha, vai ser secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, um cargo que não estava previsto na orgânica do atual Governo. A tomada de posse será sexta-feira, pelas 19.30 horas, em Belém, juntamente com Margarida Tavares, médica do Hospital de S. João, e Ricardo Mestre, sub-diretor-geral da Saúde, que vão fazer equipa com o novo ministro Manuel Pizarro.

Com o Governo debaixo de fogo por causa do pacote de medidas de apoio às famílias e a dar sinais de falta de organização, António Costa convidou Miguel Alves, um homem da sua confiança pessoal e política. Foi seu adjunto entre janeiro de 2006 e maio de 2007 quando Costa foi foi ministro da Administração Interna e acompanhou-o mais tarde na Câmara de Lisboa entre 2007 e 2009. O objetivo é "reforçar a coordenação política do Governo", referiu ao JN fonte oficial do gabinete do primeiro-ministro.

Miguel Alves é também presidente do Conselho Regional do Norte, um órgão consultivo da CCDRN. Neste cargo, tem deixado clara a sua posição favorável à regionalização, considerando que é "a mãe das reformas". Chegou até a exigir ao Governo que desenhasse um "mapa de atuação" que mostrasse o caminho a seguir até ao referendo, que o PS apontou para 2024.

Licenciado em Direito, 46 anos, foi dos primeiros autarcas a aceitar a descentralização de competências e tem-se batido pela valorização do poder local, em especial da região Norte, na distribuição dos fundos comunitários. Foi uma das vozes mais críticas quando o presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, decidiu abandonar a Associação Nacional de Municípios Portugueses.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG