Epidemia

Covid-19 em Portugal. O que se sabe até agora?

Covid-19 em Portugal. O que se sabe até agora?

A epidemia do novo coronavírus (Covid-19), que teve origem na China em dezembro, já infetou perto de 90 mil pessoas e mais de três mil morreram. Há registo de quatro portugueses infetados, dois deles em Portugal.

Esta segunda-feira, 2 de março, o JN revelou a existência dos dois primeiros casos de infeção por novo coronavírus em Portugal, informação que foi depois oficialmente confirmada pela ministra da Saúde, Marta Temido.

Um homem, com 60 anos, que teve início de sintomas a 29 de fevereiro, está internado no Hospital de Santo António, no Porto. "O seu estado de saúde é estável", segundo a governante. Trata-se de um médico do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), apurou o JN, e esteve de férias no norte de Itália.

Outro homem, de 33 anos, está internado no Hospital de São João, no Porto. Este doente registou os primeiros sintomas a 26 de fevereiro. "O seu estado de saúde é estável", frisou a ministra da Saúde. Trata-se de um residente na zona do Grande Porto, trabalhador na área da construção civil em Espanha, segundo informações recolhidas pelo JN.

No sábado, 29 de fevereiro, é anunciado que o escritor Luis Sepúlveda, de 70 anos, está infetado com o novo coronavírus. O escritor chileno foi transferido, juntamente com a mulher, de 66 anos, para o Hospital Universitário Central das Astúrias (HUCA), em Oviedo, no qual ambos estão em isolamento.

Os primeiros sintomas apareceram no regresso do casal a Gijon, onde vive, após uma semana em Portugal, onde participaram no festival "Correntes d' Escritas", entre 18 e 23 de fevereiro, na Póvoa de Varzim. Manuela Ribeiro, da organização do festival, indicou que Luis Sepúlveda "estava muito constipado" quando se despediu. "Encontra-se estável, dentro da gravidade do caso", segundo as autoridades de saúde espanholas.

Dois portugueses testaram positivo ao novo coronavírus Covid-19 no Japão. Eram tripulantes do navio cruzeiro Diamond Princess, que ficou de quarentena neste país asiático após deteção de casos de infeção a bordo.

A 22 de fevereiro, foi conhecido que Adriano Maranhão, de 41 anos, natural da Nazaré, era o primeiro português com análise positiva ao novo coronavírus. Trabalhava como canalizador no navio de cruzeiro há cinco anos. A informação foi revelada publicamente pela mulher, Emmanuelle Maranhão, que denunciou o facto do marido estar fechado na sua cabine, sem qualquer assistência médica ou informação.

Adriano foi transferido para um hospital no Japão três dias depois e, a 1 de março, após dois testes com resultado negativo ao Covid-19, recebeu alta hospitalar.

Um outro cidadão português continua internado no Japão e a receber tratamento, revelou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, a 27 de fevereiro.

A epidemia do novo coronavírus (Covid-19), que teve origem na China em dezembro, já infetou quase 90 mil pessoas em todos os continentes, das quais morreram 3046, segundo o Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças.

A lista de países que reportaram infeções e mortes, de acordo com a informação mais recente, ainda não inclui os casos de Portugal. Na China, há 2912 mortos, além de dois em Hong Kong e um em Taiwan. Segue-se o Irão (66) a Itália (52) e a Coreia do Sul (22). No navio de cruzeiro Diamond Princess, no Japão, há registo de seis mortos, o mesmo número de vítimas mortais nos EUA.

Outras Notícias