Exclusivo

Covid-19 responde por 49% do excesso de mortalidade

Covid-19 responde por 49% do excesso de mortalidade

Dos quase 10 mil óbitos em excesso registados desde o início da pandemia e até novembro passado, 49% têm como causa direta a covid-19. Proporção que tem aumentado ao longo dos meses, chegando aos 86% em novembro. O medo e a dificuldade no acesso ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) explicarão as 4763 mortes colaterais, ou seja, de causa natural não relacionada com o vírus.

É isso mesmo que a Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP) tem estado a analisar, no Barómetro Covid-19, com uma equipa de seis investigadores, liderada pelo professor catedrático Alexandre Abrantes. De acordo com os dados mais atualizados facultados ao JN, entre 16 de março (quando se registou o primeiro óbito por covid-19 em Portugal) e 30 novembro, verificava-se já um excesso de 9268 óbitos, dos quais quase metade por SARS-CoV-2.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG