Exclusivo

Covid impede 45 mil eleitores infetados de votar nas presidenciais

Covid impede 45 mil eleitores infetados de votar nas presidenciais

Nas presidenciais de domingo, 45 mil pessoas estarão impedidas de votar por terem testado positivo para a covid-19, depois do prazo de inscrição para voto antecipado por confinamento. A este número, somam-se todas as pessoas que a Direção-Geral da Saúde declarou como contacto de alto risco e, por isso, também seja obrigado a ficar em casa.

Os eleitores em confinamento puderam inscrever-se para o voto antecipado entre 14 e 17 de janeiro. O prazo de inscrição deixou de fora do voto as 45 248 pessoas que testaram positivo a partir do dia 18, de acordo com boletins diários da Direção-Geral de Saúde. Ainda assim, quem adoeceu antes de dia 17 teve acesso ao regime legal excecional criado pelo Parlamento em novembro de 2019.

O regime permitiu aos eleitores em confinamento obrigatório votar no local onde estavam confinados, desde que no concelho onde estão recenseados ou num concelho limítrofe. A possibilidade foi alargada aos idosos residentes em lares. Este regime recebeu cerca de 12 mil pessoas, mas ainda não se apurou o número de idosos e confinamentos que efetivamente votaram, disse ao JN o Ministério da Administração Interna.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG