Comboios

CP tem quebras de 90% nas viagens para Lisboa

CP tem quebras de 90% nas viagens para Lisboa

A CP tem quebras de cerca de 90% nas viagens entre Porto e Lisboa por causa da pandemia da Covid-19. Há ligações que não tiveram um único bilhete vendido.

As viagens entre Porto e Lisboa têm ainda menos procura do que os transportes urbanos. Há cada vez menos gente a viajar entre as duas maiores cidades do país. A pandemia da Covid-19 interrompe, de forma abrupta, o crescimento do número de passageiros no Alfa Pendular e no Intercidades nos últimos anos.

O Ministério das Infraestruturas e da Habitação garante que a procura nos comboios da CP Alfa Pendular e Intercidades sofreu uma quebra de 85% e de 90% respetivamente, "tendo sido já registadas situações de procura inexistente para alguns destes comboios". A pandemia também está a afetar as ligações urbanas, mas a diminuição da procura é ligeiramente menor: está "na ordem dos 70%".

Esta informação foi prestada ao Parlamento, em resposta a uma questão dos deputados José Soeiro e Isabel Pires, do Bloco de Esquerda. Tal como foi definido pelo Governo, a CP está a limitar a lotação nos comboios. Nas composições do Alfa Pendular e Intercidades, que obedecem a reservas, "as vendas" estão limitadas a um "terço da sua capacidade, garantido assim a distância de segurança entre os clientes durante a sua viagem". Nos comboios urbanos, não há reserva de lugar. Então, assegura o ministério, a "CP mantém a monitorização permanente das suas taxas de ocupação, para, sendo necessário, reajustar novamente a oferta ao cumprimento das orientações para a limitação de lotação".

A CP reajustou as escalas de funcionários para ter o menor número de trabalhadores escalados em simultâneo. Os trabalhadores sem serviço ficam contactáveis, em casa, disponíveis para serem chamados a qualquer momento.

As operações de limpeza dos comboios também foram reforçadas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG