Exclusivo

Creches e colégios retiram descontos covid no próximo ano

Creches e colégios retiram descontos covid no próximo ano

Estabelecimentos estão a alterar regulamentos, salvaguardando que não farão descontos nas mensalidades em caso de interrupção letiva. Em 2020, encerraram 18 creches e 10 equipamentos do Pré-Escolar.

Em período de renovação de matrículas, creches e colégios privados acautelam nos seus regulamentos internos cláusulas que salvaguardam a não realização de descontos nas mensalidades do próximo ano letivo, se os estabelecimentos forem forçados a parar por causa da pandemia. A maioria preveniu-se no verão passado, alguns reveem agora as normas. A portaria do Governo que impõe um corte de, pelo menos, 40% nas comparticipações pagas pelas famílias só abrange estabelecimentos do setor social e solidário e vigora até 30 de junho.

"Há um ano que aconselhamos. Estando no regulamento interno, é claro e transparente para os pais", sublinha o diretor-executivo da Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo (AEEP), que garante que, à AEEP, este ano letivo, não chegaram dúvidas sobre os pagamentos, como aconteceu no primeiro confinamento, no ano passado. Não quer dizer que ninguém faça reduções, mas as possibilidades estão previstas nas regras, explica Rodrigo Queirós e Melo, assegurando que existe "todo o tipo de situações, 10%, 20%, 30% ou nenhum".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG