Exclusivo

Cremações aumentam há uma década.

Cremações aumentam há uma década.

Existem 29 crematórios no país. Empresas lutuosas alertam para falta de regulamentação. Lisboa e Porto lideram: média no país é de 19%. Próteses e implantes usados para aviões.

Nos últimos dez anos, o número de cremações realizadas em Portugal cresceu cerca de 200%: passaram de 6900 para 20200, entre 2008 e 2018. A procura aumentou e estes equipamentos foram sendo instalados nos cemitérios. Lisboa e Porto são as cidades onde mais se opta por esta solução, enquanto nas zonas mais rurais a preferência mantém-se pelos funerais tradicionais. Existem 29 crematórios no país.

O primeiro crematório do país foi instalado no Cemitério do Alto de S. João, em Lisboa, em 1925. Encerrado durante 51 anos, reabriu em 1985. Face à incapacidade de dar resposta à procura, a Autarquia instalou um segundo forno, em 2002, desta vez no Cemitério dos Olivais, e, sete anos depois, o terceiro, no mesmo espaço. Em 2017, foram cremadas 3641 pessoas e, no ano passado, 3868.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG