Exclusivo

Cuidados continuados reforçados com 561 camas

Cuidados continuados reforçados com 561 camas

Despacho visa permitir a abertura de mais lugares em unidades que já existem ou noutras que estejam a ser criadas. Norte no topo das prioridades.

Até final do ano, a Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) vai ter mais 561 respostas que se juntam às mais de 9600 já existentes. A autorização para a realização de contrato com as entidades proponentes deverá ser hoje publicada em "Diário da República", num despacho conjunto dos ministérios das Finanças, Saúde, Trabalho e Segurança Social.

Das novas respostas, 363 correspondem a camas de cuidados continuados, nas tipologias de convalescença, de média e longa duração, e 198 respostas em saúde mental, revelou ao JN a coordenadora da RNCCI, Maria da Purificação Gandra. Atualmente, "temos 9300 camas a funcionar, na chamada rede geral, e 390 respostas residenciais e unidades sócio-ocupacionais na saúde mental", disse.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG