Nacional

D. Tolentino Mendonça vence Prémio Universidade de Coimbra

D. Tolentino Mendonça vence Prémio Universidade de Coimbra

O cardeal português, responsável pela biblioteca do Vaticano, foi escolhido por unanimidade para receber o galardão apoiado pela Global Media Group

D. José Tolentino de Mendonça é o vencedor do Prémio Universidade de Coimbra (UC). O anúncio foi feito por Amílcar Falcão, reitor da instituição, e o galardão será entregue segunda-feira, 1 de março, na sessão solene comemorativa do 731.º aniversário da Universidade.

O prémio destaca este ano a carreira do poeta, ensaísta e teólogo nascido na Madeira. "Trata-se de uma figura ímpar, uma pessoa da cultura, com uma visão social inclusiva, que tocou muito diretamente ao júri, que o nomeou por unanimidade. Não obstante termos diversos candidatos de grande valia, o cardeal D. Tolentino de Mendonça destacou-se dos demais pela figura inquestionável que é no plano nacional e internacional", afirmou o Reitor Amílcar Falcão.

Doutor em Teologia Bíblica pela Universidade Católica Portuguesa, padre desde 1990 e Arquivista e Bibliotecário da Santa Sé desde 2018, foi nomeado cardeal pelo Papa Francisco em outubro de 2019. A uma vasta carreira académica, o laureado com o Prémio UC junta uma riquíssima obra cultural e literária.

Com vários livros publicados, Tolentino de Mendonça é Comendador da Ordem do Infante D. Henrique e da Ordem Militar de Sant"Iago da Espada e, em 2020, foi presidente da Comissão das Comemorações do Dia de Portugal, com uma marcante intervenção (entretanto publicada no livro "O que é́ amar um País") sobre como a pandemia de covid-19 nos "obriga" enquanto comunidade, "a refletir sobre a situação dos idosos" e "implica robustecer o pacto intergeracional".

Instituído em 2004, e atualmente com o patrocínio do Santander Universidades e o apoio do Global Media Group (à qual pertencem, entre outras, as marcas JN, TSF e DN), o Prémio UC - no valor de 25 mil euros - distingue anualmente uma personalidade portuguesa que se tenha afirmado por uma intervenção particularmente relevante e inovadora nas áreas da Cultura ou da Ciência.

Este ano, pela primeira vez, o prémio mantém o valor, mas ´é dividido em duas partes, sendo 10 mil euros para o vencedor e 15 mil euros para uma bolsa de investigação numa área que a determinar pelo vencedor.

PUB

"Tratando-se de quem se trata, acreditamos que será, certamente, de uma área de inclusividade, de resposta às necessidades da sociedade num ano tão difícil como o que estamos a viver e em que a Humanidade, que é o tema da XXIII Semana Cultural da Universidade de Coimbra, fica muito bem representada", salientou Amílcar Falcão.

A cerimónia será transmitida pelos canais da universidade e Tolentino de Mendonça fará, desde o Vaticano, o discurso de aceitação da distinção.

Vencedores de outras edições

2020 | Carlos Moedas, engenheiro civil, economista e ex-Comissário Europeu para a Investigação, Inovação e Ciência.
2019 | Gonçalo Quadros, co-fundador e diretor executivo (CEO) da Critical Software
2018 | Rui Vieira Nery, musicólogo e historiador cultural
2017 | Madalena Victorino, coreógrafa, professora e programadora cultural.
2016 | Prof. Doutor Adélio Mendes, Engenheiro Químico, investigador e professor da Universidade do Porto
2015 | José Quitério, jornalista, crítico gastronómico e autor.
2014 | António Sampaio da Nóvoa, ex-reitor da Universidade de Lisboa.
2013 | Embaixador João de Deus Ramos, ilustre orientalista.
2012 | António Pinho Vargas, autor e compositor
2011 | Prof. Doutora Maria de Sousa, investigadora e professora da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto
2010 | Almeida Faria, ensaísta e escritor | Pedro Costa, cineasta (ex aequo)
2009 | Julião Sarmento, Artista Plástico
2008 | Prof. Doutor José Epifânio da França, investigador e empresário
2007 | Doutor Marcelo Viana, matemático Luso-Brasileiro e membro do Fórum Internacional de Investigadores Portugueses (FIIP)
2006 | Prof. Doutora Maria Helena da Rocha Pereira, classicista de renome mundial e professora jubilada da UC
2005 | Prof. Doutor António Manuel Hespanha, historiador e jurista | Luis Miguel Cintra, fundador do Teatro da Cornucópia, ator e encenador (ex aequo)
2004 | Prof. Doutor Fernando Lopes da Silva, neurocientista

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG