Nacional

Decreto de lei que aumenta limites para despesa do Estado é "ilegal", diz PCP

Decreto de lei que aumenta limites para despesa do Estado é "ilegal", diz PCP

O líder parlamentar comunista, Bernardino Soares, afirmou, esta terça-feira, que o decreto de lei que aumenta os limites para autorização de despesas do Estado é "ilegal" porque está baseado numa autorização jurídica do Orçamento que caducou no final de 2010.

"Que eu saiba, estamos em Março de 2011, logo, este decreto de lei é ilegal e não tem qualquer possibilidade de vigorar na ordem jurídica e essa é mais uma razão para amanhã decretarmos a sua cessação de vigência", afirmou Bernardino Soares aos jornalistas, no Parlamento.

A Assembleia da República discute na quarta-feira, por iniciativa do PSD, uma apreciação parlamentar daquele decreto de lei.

Bernardino Soares começou por referir que o decreto de lei "invoca uma autorização legislativa de um artigo do Orçamento [do Estado] para 2010", levantando "dois problemas".

"Primeiro, só se destinava a alterações no plano das competências autárquicas e este decreto altera também capacidade para autorizar despesa na administração central e no Governo", sustentou, acrescentando que em segundo lugar "a autorização legislativa, diz o número dois do artigo 42 do Orçamento, caduca a 31 de Dezembro de 2010".

Outros Artigos Recomendados