Nacional

"Desbuga e Liga-te ao Verão!": SICAC quer combater vício dos jogos

"Desbuga e Liga-te ao Verão!": SICAC quer combater vício dos jogos

O Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD) lançou uma nova campanha de verão, inserida na campanha de saúde sazonal da DGS . Além de querer sensibilizar para os perigos das adições, como o álcool e as drogas, a campanha deste ano também inclui o slogan "Desbuga e Liga-te ao Verão!" com enfoque no tema da dependência juvenil dos ecrãs.

As férias são, tradicionalmente, para os mais jovens, um período em que, livres dos compromissos escolares/académicos, o tempo disponível pode ser dedicado às atividades que lhes dão mais prazer. Com esta abundância de tempo, existe uma predisposição para a intensificação do uso da internet, de videojogos e das redes sociais.

Alcina Ló, diretora do SICAD, explicou ao JN que foi neste sentido que "a presente campanha procura sensibilizar para uma utilização responsável destes recursos, quer pelos próprios, equilibrando este tipo de atividade com outras que vão de encontro a processos saudáveis de sociabilização, quer dos pais que deverão monitorizar a atividade digital dos filhos, trabalhando com eles os limites de duração e frequência."

PUB

A campanha "Desbuga e Liga-te ao Verão!" é constituída por oito cartazes e flyers, sendo destinada a três grupos-alvo distintos: utilizadores das páginas do SNS e membros do Fórum Nacional Álcool e Saúde (FNAS); utilizadores das páginas do SNS e membros do FNAS, de uma faixa etária mais elevada; e utilizadores habituais de ecrãs, de uma faixa etária mais baixa.

Vai ser difundida em suporte digital, através das plataformas digitais do Programa Saúde Sazonal da DGS, do SICAD e de outros parceiros, como o Fórum Nacional Álcool e Saúde (FNAS).

Alerta de diversos estudos

"Naturalmente, esta iniciativa procura dar resposta aos dados de múltiplos estudos desenvolvidos nos últimos anos - EU Kids Online da responsabilidade da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 2019; ECATD da responsabilidade do SICAD, 2021, HBSC, FMH, 2018 - segundo os quais o jogo eletrónico problemático, por parte da população jovem atinge os 18%, subindo esta percentagem para 21% quando alargada à utilização problemática da internet", afirma Alcina Ló.

A responsável do SICAD afirma também que os indicadores referentes aos riscos associados ao uso problemático da internet têm vindo a subir desde 2014, incluindo, para além da prevalência do jogo online, outras situações problemáticas como o ciberbullying, o acréscimo de conflitos com a família e amigos resultantes da atividade digital excessiva, associado a um decréscimo da atividade física e da qualidade do sono.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG