Provas de aferição

Desempenho dos alunos melhora mas Matemática e História preocupam

Desempenho dos alunos melhora mas Matemática e História preocupam

Globalmente, os resultados melhoraram nas provas de aferição relativamente a 2019. No entanto, Matemática e História são áreas que preocupam com mais de metade dos alunos, do 5.º e 8.º anos, respetivamente, a revelarem "Não Conhecer" ou "Não Responder" a boa parte da matéria.

O relatório feito pelo Instituto de Avaliação Educativa (IAVE) sobre os resultados nacionais nas provas de aferição, feitas a 81 mil alunos do 2.º ano, 93 mil do 5.º e 93 mil do 8.º ano, entre 2 de maio e 19 de junho, a várias disciplinas, foi divulgado esta quarta-feira.

Na maioria das áreas e domínios revelam uma melhoria relativamente a 2019, ou seja, frisa a avaliação, denotam uma tendência de recuperação das aprendizagens penalizadas durante a pandemia com o ensino à distância. No entanto, há áreas e regiões do país onde persistem "fragilidades".

PUB

O pior desempenho foi registado na prova de Matemática no 5.º ano. Apesar da "ligeira" melhoria face a 2019, 78,7% dos alunos manifestaram "Não Conhecer" ou "não Responder" às questões, particularmente nos domínios de Números e Operações (69,7%) e Geometria e Medida (55,3%). Nesta prova, o melhor desempenho foi registado a "Organização e Tratamento de dados", apesar de 48,5% dos alunos terem "Respondido com Dificuldade".

Na prova do 8.º ano de História, a maioria dos alunos (70%) também manifestou "Não Conhecer" ou "Não Responder" às questões. Só 2% conseguiram responder como esperado às perguntas sobre "o arranque da Revolução Industrial e o triunfo dos regimes liberais conservadores" e 8% revelaram dificuldade nas respostas. Mais de 70% também manifestaram "Não Conhecer" a matéria relativa ao "contexto europeu do século XII ao XIV" e "a herança do Mediterrâneo Antigo/ Expansão e mudança nos séculos XV e XVI/ Portugal no contexto europeu dos séculos XVII e XVIII".

Na de Português, também no 8.º ano, apesar da melhoria face a 2019, os domínios de Gramática e "Educação Literária" foram os que revelaram "maiores fragilidades" com, respetivamente, 68,9% e 59,3% dos alunos a "revelar dificuldade" ou "não conseguir" responder às questões.

Os melhores resultados foram conseguidos nas provas de Educação Física, no 2.º e 8.º ano, e Educação Visual e Educação Tecnológica, no 5.º ano.

Em termos regionais, as escolas do Norte e Centro voltam a revelar melhores resultados. Algarve e Madeira os piores desempenhos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG