Covid-19

DGS prepara-se para variante agressiva no inverno

DGS prepara-se para variante agressiva no inverno

Pior cenário não é, contudo, "plausível", diz Graça Freitas. Objetivo vai ser continuar a "conter a doença grave"

A Direção-Geral da Saúde (DGS) está a preparar-se para a eventualidade de uma nova variante da covid-19, mais resistente à vacina, poder surgir este inverno.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, sublinhou que essa hipótese não é "plausível", mas constitui um dos três cenários que a organização prevê que possam ocorrer nos meses mais frios do ano. O surgimento de uma variante mais agressiva é o pior dos cenários previstos no Referencial para o outono/inverno de 2021/2022, publicado, esta sexta-feira, pela DGS.

O melhor cenário é o prolongamento da realidade atual, em que o vírus está "perfeitamente estável", revelou Graça Freitas ao DN. Por fim, há ainda uma hipótese intermédia, que ocorrerá se "a efetividade da vacina começar a perder-se" e originar um novo aumento de casos, explicou. Essa situação irá requerer um reforço da dose da vacina, como já está a acontecer com a população mais idosa.

Graça Freitas mantém as cautelas: "É um vírus muito recente, não sabemos o que vai acontecer". Assim, mais do que impedir as infeções, a DGS vai concentrar-se em "conter a doença grave".

A nota da DGS diz ainda que o documento "é dirigido às entidades do Ministério da Saúde e não substitui os planos específicos de reforço da capacidade de resposta" do SNS.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG