Covid-19

DGS vai disponibilizar dados complementares ao boletim diário

DGS vai disponibilizar dados complementares ao boletim diário

A Direção-Geral da Saúde (DGS) vai começar a disponibilizar mais dados sobre a situação epidemiológica em Portugal, complementares ao boletim divulgado diariamente, adiantou esta sexta-feira a diretora-geral.

Sem avançar datas e sem especificar que tipo de informação será disponibilizada, Graça Freitas disse apenas que os dados complementares vão começar a ser divulgados "rapidamente", admitindo a possibilidade de incluírem, por exemplo, informação sobre a evolução dos casos ativos por concelho.

A DGS começou a emitir diariamente um boletim de atualização da situação epidemiológica em Portugal em fevereiro, ainda antes dos primeiros casos confirmados, em 02 de março, à semelhança das habituais conferências de imprensa.

Esta sexta-feira, o secretário de Estado da Saúde também aproveitou para assinalar que a conferência de imprensa diária acontece há quase três meses no Ministério da Saúde, falando em "longo caminho de atualização de números, esclarecimento de dúvidas, de sensibilização da população para as medidas de proteção e atualização dessas medidas face à proporção do surto" e somando um agradecimento à comunicação social.

"Tem estado sempre aqui, todos os dias. Esteve durante o confinamento, durante a fase de emergência e agora que estamos progressivamente a regressar às nossas rotinas. Obrigado pelo trabalho pelo imprescindível papel desempenhado", disse António Lacerda Sales.

Portugal contabiliza pelo menos 1.383 mortos associados à covid-19 em 31.946 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado na quinta-feira.

Relativamente ao dia anterior, há mais 14 mortos (+1%) e mais 350 casos de infeção (+1,1%).

O número de pessoas hospitalizadas subiu de 512 para 529, das quais 66 se encontram em unidades de cuidados intensivos (mais uma).

O número de doentes recuperados é de 18.911.

Portugal entrou no dia 3 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

Esta nova fase de combate à covid-19 prevê o confinamento obrigatório para pessoas doentes e em vigilância ativa, o dever geral de recolhimento domiciliário e o uso obrigatório de máscaras ou viseiras em transportes públicos, serviços de atendimento ao público, escolas e estabelecimentos comerciais.

Outras Notícias