Exclusivo Edição Impressa

Obrigados a traficar diamantes para trazer salário de Angola

Obrigados a traficar diamantes para trazer salário de Angola

Cada vez mais emigrantes portugueses traficam pedras preciosas para as vender em Portugal.

A redução do preço do petróleo e a desvalorização do kwanza abriram a porta à crise em Angola, ontem consubstanciada no pedido formal de assistência financeira ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Para contornar o facto de não conseguirem fazer chegar a Portugal o salário de vários meses, problema que afeta milhares de emigrantes, cada vez mais portugueses estão a usar kwanzas para comprar diamantes no território africano, que trazem clandestinamente para Portugal, para obter uma compensação em euros.

Os valores de venda podem variar muito, mas, pelos testemunhos recolhidos pelo JN, oscilam entre os 1500 e os 5000 euros. Como estão a cometer uma ilegalidade (tráfico de pedras preciosas), os emigrantes são aconselhados a trazer diamantes pequenos, dissimulados no corpo ou incrustados em relógios ou anéis baratos, no sentido de não serem detetados no aeroporto de partida e no de chegada.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.