Nacional

Direito de Resposta: "PGR investiga queixa contra bastonária da Ordem dos Enfermeiros"

Direito de Resposta: "PGR investiga queixa contra bastonária da Ordem dos Enfermeiros"

Senhor Diretor,

Ana Rita Pedroso Cavaco, Bastonária da Ordem dos Enfermeiros, com domicílio profissional na Av. Almirante Gago Coutinho, n.º 75, 1700-028 Lisboa, vem ao abrigo e para os efeitos do plasmado no n.º 4 do artigo 37.º da Constituição da República Portuguesa, assim como dos artigos 24.º a 27.º da Lei n.º 2/99, de 13 de Janeiro, com as sucessivas alterações que lhe foram impressas, requerer a V. Exa. se digne publicar nos termos e prazos legais para tal desiderato, em sede de edição impressa e online, o Direito de Resposta que infra melhor se explana:

"Em 18 de Agosto de 2018 o JN publicou na sua edição impressa e online um artigo com o título, "PGR investiga queixa contra bastonária". Tal notícia é inverídica e viola de forma grosseira e dolosa o direito ao bom-nome e reputação da visada.

Num momento da mais elementar importância para os Enfermeiros portugueses, num contexto em que decorre uma greve com uma adesão histórica, os leitores (e aqueles próprios) vêem-se confrontados com uma espiral de notícias falsas e desprovidas de qualquer contacto com a realidade acerca da sua Bastonária.

Nem a visada, nem a OE foram ouvidas sobre o teor da referida notícia, o que as impediu de exercer o seu legítimo direito ao contraditório.

Imperando, por isso, o seu direito de resposta, a Bastonária nunca beneficiou do pagamento de refeições conjuntamente com o subsídio de alimentação, sendo que o valor que aufere mensalmente é relativo tão-só e apenas ao seu vencimento base acrescido do subsídio de função aprovado no decurso do ano de 2016, tudo no valor de 2.800€.

Mais se refira que sempre que a visada, em exercício de funções, se vê forçada a incorrer em despesas de representação relacionadas com alimentação, tal valor é-lhe retirado pelos serviços administrativos da OE daquele a que teria direito a título de subsídio de alimentação - ou seja, não há duplicação de valores recebidos!

A visada, não obstante o teor das notícias dos últimos dias não irá desviar-se um milímetro da defesa daqueles que democraticamente a elegeram.

Porque doutra forma não poderia ser, irá agir judicialmente contra os autores da notícia."

Com os melhores cumprimentos,

A Bastonária

Ana Rita Pedroso Cavaco

Nota:

O JN sabe o que investigou e sabe o que publicou. O que fez, como sempre faz, cumprindo aquilo que a lei e a deontologia mandam sobre a matéria, contactando fontes (várias), cruzando a informação e, sobretudo, contactando as partes envolvidas. É, por isso, falsa a afirmação de que a Exma. Senhora Bastonária não tenha sido ouvida sobre a notícia. A Senhora Bastonária falou com a jornalista. E várias vezes. O que se comprova, aliás, pelo facto de a notícia conter a sua versão dos factos, designadamente quanto ao valor que afirma auferir no cargo. Não é, contudo, pela notícia não ser do seu agrado que o JN se desviará um centímetro da sua missão, que já tem 130 anos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG