Exclusivo

Discriminação de deficientes aumentou 40% no ano passado

Discriminação de deficientes aumentou 40% no ano passado

Tristeza, ansiedade, exaustão e preocupação com a perda de rendimentos são comuns também nos cuidadores.

Em 2019, registaram-se em Portugal 1274 queixas por discriminação com base na deficiência, o que representa um aumento de 40% face ao ano anterior. A conclusão consta no relatório "Pessoas com Deficiência em Portugal - Indicadores de Direitos Humanos em 2020", do Observatório da Deficiência e dos Direitos Humanos (ODDH) do Instituto de Ciências Sociais e Políticas (ISCSP) da Universidade de Lisboa, que será apresentado hoje.

A maioria das queixas está relacionada com a falta de acessos a locais públicos ou abertos ao público, e com condicionalismos à prática de direitos dos deficientes por parte de empresas ou instituições públicas. O impedimento de fruição de bens ou serviços, a recusa ou a limitação de acesso aos cuidados de saúde e a dificuldade de acesso a escolas são os restantes motivos de protesto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG