Exclusivo

Distribuição e centros comerciais contra redução nos horários

Distribuição e centros comerciais contra redução nos horários

Confederação do Comércio admite discutir fechos antecipados para poupar energia. Retalhistas e shoppings contra.

No início do próximo mês o Governo apresenta o seu plano de poupança energética por forma a cumprir as metas acordadas com Bruxelas. Foram pedidos contributos aos parceiros, entre os quais a Confederação do Comércio e Serviços de Portugal (CCP), que se mostra disponível para discutir limitações nos horários de funcionamento. Hipótese descartada, desde logo, pelas associações que representam os retalhistas e os centros comerciais.

A possibilidade de antecipar o fecho de lojas foi admitida pelo presidente da CCP ao "Negócios" e está em linha, diz ao JN João Vieira Lopes, com o que sucede em "vários países europeus". Lembrando que "Portugal é dos países da Europa com horários mais extensos", aquele responsável mostra disponibilidade para estudar a medida, tanto para o comércio de rua - por zonas, devido ao turismo - como para os centros comerciais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG