Exclusivo

Dívidas dos bombeiros já levam gasolineiras a cortar abastecimento

Dívidas dos bombeiros já levam gasolineiras a cortar abastecimento

Muitas corporações em dificuldades devido a atraso de 25 milhões de euros no pagamento do transporte de doentes não urgentes.

Os bombeiros portugueses afirmam estar a viver uma "situação insustentável" devido aos atrasos no pagamento por parte do Ministério da Saúde pelo transporte de doentes não urgentes e até já há gasolineiras a cortar-lhes o fornecimento de combustível por não saberem quando irão receber. O Governo atribui o incumprimento aos gastos do Serviço Nacional de Saúde na pandemia. A Liga dos Bombeiros (LBP) fala em mais de 25 milhões de euros por pagar e na possibilidade de muitas associações passarem a recusar realizar serviços, face às dificuldades de tesouraria.

"Pagaram 85% dos serviços realizados em agosto mas continuam pendentes os restantes 15%, o mês de setembro, outubro e novembro que agora fechou. São cerca de 50 mil euros que muita falta nos fazem nesta altura com os encargos com o pessoal que temos", afirmou ao JN Manuel Guedes, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Aguda (Vila Nova de Gaia).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG