Saúde

Doenças do coração e AVC lideram mortalidade mas cancro mata mais cedo

Doenças do coração e AVC lideram mortalidade mas cancro mata mais cedo

As doenças do aparelho circulatório, cérebro e cardiovasculares, continuam a ser a principal causa de morte em Portugal, tendo sido responsáveis por quase 30% dos óbitos em 2015. Os tumores malignos continuam a aumentar e matam muito mais cedo.

Em 2015 e à semelhança dos anos anteriores, os tumores malignos constituíram a segunda causa de morte no país, com 24,5% dos óbitos, mais 1,6% do que no ano anterior, revela a publicação "Causas de Morte em 2015", divulgada esta manhã de terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Embora os tumores malignos tenham afetado mortalmente menos pessoas do que as doenças do aparelho circulatório, o seu impacto é muito superior em termos de anos potenciais de vida perdidos: em 2015 perderam-se 111820 anos potenciais de vida devido a tumores malignos, mais do dobro dos anos potenciais de vida perdidos devido a doenças do aparelho circulatório", pode ler-se no destaque do INE.

Em 2015 registaram-se 108922 óbitos no país (383 de residentes no estrangeiro), mais 3,5% do que em 2014.

As doenças são responsáveis pela esmagadora maioria das mortes (95,5%), enquanto as causas externas de lesão e envenenamento estiveram na origem de 4,5% dos óbitos.

Deste último grupo de causas de morte, destacam-se os acidentes e sequelas (2,4%) e os suicídios (1%).

Em 2015 houve um aumento significativo nas mortes por perturbações mentais e do comportamento (mais 24% face a 2014, num total de 3267 óbitos), entre as quais se destacam as demências (94%).

PUB

Também as mortes por doenças do aparelho respiratório aumentaram 10,7% face a 2014, muito por força do aumento das pneumonias naquele ano.

A diabetes também matou mais em 2015, enquanto os suicídios baixaram.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG