Exclusivo

Doentes com internamentos longos apresentam stress pós-traumático

Doentes com internamentos longos apresentam stress pós-traumático

Mais do que lesões pulmonares ou cardíacas - a maioria revelaram-se reversível - os doentes graves de covid-19, que necessitaram de internamento prolongado em Cuidados Intensivos ou em unidades de ECMO, debatem-se com sequelas neuropsicológicas. Nomeadamente, Stress Pós-Traumático. Em linha, aliás, com o que se verifica noutros pacientes de Intensivos.

Evidência apurada pelo Hospital de São João, no Porto, nas consultas de acompanhamento destes doentes após alta. Segundo explica ao JN o coordenador de Medicina Intensiva e do centro de ECMO daquela unidade hospitalar, "o que mais preocupa são as sequelas neuropsicológicas e o descondicionamento físico". Concretamente, revela Roberto Roncon, o "Stress Pós Traumático - é algo que não é infrequente".

Inerentes a internamento prolongado e em linha com o verificado pelo S. João nas consultas de acompanhamento de doentes de Intensivos por outras patologias que não covid. Quanto ao vírus, a maioria dos doentes graves, que necessitaram de Intensivos ou ECMO - máquina de suporte vital extracorporal que permite a substituição temporária das funções respiratória e circulatória -, reverteu as lesões pulmonares e cardíacas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG