Covid-19

Dois militares portugueses infetados na República Centro-Africana

Dois militares portugueses infetados na República Centro-Africana

Dois militares portugueses destacados na República Centro-Africana estão infetados com covid-19 e outros 37 militares estão em quarentena profilática.

Os dois militares em missão naquele país estão assintomáticos e em isolamento, segundo o porta-voz do do Estado-Maior-General das Forças Armadas (EMGFA), comandante Pedro Santos Serafim.

De acordo com o comandante, um dos militares presta serviço no quartel-general da operação de paz da Organização das Nações Unidas (designada MINUSCA) na República Centro-Africana e o outro pertence à Força de Reação Rápida.

A mesma fonte explicou que 37 militares "estão a fazer quarentena profilática" na base da Força de Reação Rápida "por terem estado em contacto com um dos militares infetados".

A SIC tinha revelado, este domingo, que existia um caso confirmado de infeção na base militar em Bangui, onde está atualmente em missão a 7.ª Força Nacional Destacada.

O contingente português em Bangui integra 180 militares, 177 pertencentes ao Exército e três da Força Aérea, na sua maioria paraquedistas.

Portugal está presente na República Centro-Africana desde o início de 2017, no quadro da MINUSCA.

Outras Notícias