Exclusivo

Dois terços do dinheiro para recuperar escolas investidos no Interior

Dois terços do dinheiro para recuperar escolas investidos no Interior

Do bolo total, regiões do Médio Tejo, Ave e Tâmega e Sousa terão financiamento mais elevado. Câmaras do Norte e do Centro têm de apresentar candidatura aos fundos europeus até ao final de abril.

Os municípios das regiões do interior Norte e Centro vão receber a maior fatia (65%) do bolo de 106 milhões de euros adicionais para investimentos na requalificação de escolas. Os 164 concelhos que compõem as comunidades intermunicipais (CIM) e a Área Metropolitana do Porto podem apresentar candidaturas a fundos comunitários até ao final de abril para financiar obras de beneficiação, de remodelação ou adaptação de espaços escolares.

Os 86 concelhos do Norte terão direito a 55,5 milhões de euros, inscritos no programa operacional Norte, após a reprogramação do Portugal 2020. Para os 78 municípios do Centro, estão reservados 51,17 milhões. Tendo por base a portaria do Governo que elenca os territórios do interior, o JN identificou 10 comunidades intermunicipais no Norte e no Centro onde a maioria das autarquias é considerada território de baixa densidade. Contam-se Alto Minho, Alto Tâmega, Trás-os-Montes, Douro, Ave, Beira Baixa, Coimbra, Beiras e Serra da Estrela, Médio Tejo e Viseu Dão Lafões. Já na CIM de Leiria, apenas metade dos concelhos integra aquela lista (então, para efeitos do cálculo do JN, o financiamento atribuído àquela região foi dividido a meio).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG