O Jogo ao Vivo

Nacional

Braga pede para "troika ir embora"

Braga pede para "troika ir embora"

Em Braga, mais de sete mil pessoas gritam para a "Troika ir embora". A marcha tomou conta do palco na avenida central. Reformados, estudantes, desempregados e empregados juntam-se em protesto desde as 15 horas deste sábado em "assembleia popular".

"Estão a ir-me ao bolso face à incompetência dos governantes. Todos tem culpa, seja de que cor for. È preciso uma revolta das pessoas", frisa Susana Fernandes, desempregada de 46 anos e que teme pelo futuro.

Já António Castro, professor, diz que a situação esta a ficar critica, pois "estão a destruir a classe média". " Parece que em Portugal só direito a existirem duas classes: os muito pobres e os muitos ricos", frisa António, que lamenta as mentiras da austeridade.

"Pedem sacrifícios, mas sempre que vemos as noticias há sempre mais uma medida de roubo à classe trabalhadora", frisa. Há quem traga as cuecas na mao, pois "já nem de tanga andamos".

"Este é um ponto de viragem no país e um sinal para a Europa", diz Eduardo Veloso, jovem estudante de megafone na mão.

Alguns turistas, surpreendidos pela ação de rua, juntam-se, principalmente espanhóis. "É um problema europeu. Claro que estamos solidários, pois no nosso país a situação não é fácil", diz David Senem, galego que está de passagem em Braga.

Rui Tavares, que saiu do Bloco de Esquerda em rutura com Louça, mas que se mantém como eurodeputado, marca presença em Braga.

PUB

"Foi uma casualidade. Estava em Braga e vim até aqui", explica Rui Tavares, que juntou aos cidadãos e que afirmou "que o pais chegou a um ponto de rutura face às medidas que não resultaram".

"O povo teve muita paciência, agora a apercebeu-se que estas medidas é uma luta de classes de ricos contra os pobres. Não a muito acrescentar aquilo que eles estão a dizer aqui. Basta destas politicas", frisa Rui Tavares.

Os mais de 7000 manifestantes circulam agora em marcha pelas ruas do centro da cidade. Cerca de 15 agentes da PSP e outros à paisana vigiam a marcha que corre sem incidentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG