Nacional

Polícia deteve homem que diz ter conhecido Maddie McCann este verão

Polícia deteve homem que diz ter conhecido Maddie McCann este verão

A polícia britânica deteve um homem, em Manchester, que terá confessado a um advogado que esteve com Maddie McCann, há semanas, numa ilha do Mediterrâneo. Detenção surge na véspera do anúncio, divulgado pela autoridades, de imagens de suspeitos no caso.

"É uma detenção potencialmente muito significativa", segundo fontes policiais ouvidas pelo "tablóide" britânico "The Daily Mirror", que avança com a notícia, este domingo.

"A detenção só acontece em resultado de uma afirmação de que Madeleine possa ainda estar viva", acrescentou a mesma fonte, ao tablóide britânico.

O suspeito foi detido pela polícia de Manchester dias depois de ter sido noticiado que um homem havia dito a um advogado, durante uma festa, que tinha conhecido Maddie McCann, numa ilha do mediterrâneo, há algumas semanas.

O advogado, considerado como tendo uma "credibilidade elevada" contou a história à polícia, o que levou à operação policial. Segundo aquele tablóide britânico, as autoridades detiveram o homem e apreendeu alguns computadores de uma morada privada, para análise forense.

A notícia surge um dia antes da data anunciada pela polícia britânica, segunda-feira, para dar a conhecer retratos falados de homens que quer contactar no âmbito da investigação do desaparecimento de Madeleine McCann no Algarve, em 2007, através de um programa televisivo.

O programa Crimewatch da BBC, que será transmitido na noite de segunda-feira no Reino Unido e também na Alemanha e Holanda, vai ainda apresentar um cronograma dos acontecimentos relativos ao desaparecimento da menina britânica do apartamento de férias da família, apenas alguns dias antes do seu quarto aniversário.

O programa contará com uma reconstrução dos acontecimentos de 25 minutos e entrevistas com os pais Gerry e Kate McCann, que lançaram uma campanha mundial para encontrar a filha, mantendo a esperança de que ela esteja ainda viva.

As autoridades portuguesas encerraram a investigação em 2008, mas a Polícia Metropolitana de Londres passou dois anos a analisar as provas e abriu um novo inquérito em julho deste ano.

Na semana passada, a polícia britânica disse que a análise de dados de telemóveis de milhares de pessoas que estavam no 'resort' da Praia da Luz quando Maddie desapareceu poderá oferecer uma nova pista.

Os detetives interrogaram 442 pessoas nos últimos dois anos e identificaram 41 eventuais suspeitos, mas nenhuma detenção foi feita.

No programa da BBC de segunda-feira, retratos falados de homens vistos na zona da Praia da Luz na altura em que Maddie desapareceu vão ser divulgados numa tentativa de identificar essas pessoas e eliminar eventuais inocentes.

"Em primeiro lugar, o que procurámos fazer desde o início foi tentar começar do zero, reanalisar e reavaliar tudo", explicou o líder da investigação britânica, o inspetor-chefe Andy Redwood, em declarações ao programa da BBC divulgadas parcialmente pela imprensa.

Segundo Andy Redwood, a investigação está focada entre as 20:30 de 3 de maio de 2007, quando Kate e Gerry McCann deixaram o seu apartamento para jantarem num restaurante próximo com amigos, e as 22:00, altura em que a mãe deu conta de que Maddie tinha desaparecido.

"O trabalho que já fizemos mudou significativamente o cronograma e aceitou a versão dos acontecimentos que tem sido do domínio público até à data", disse o inspetor-chefe britânico.

Na semana passada, os McCann disseram estar "muito encorajados com as novas informações" que surgiram na investigação do caso e manifestaram a esperança de que o apelo da BBC facilite a descoberta do paradeiro de Maddie.

ver mais vídeos