O Jogo ao Vivo

Nacional

Peregrinos terão bons caminhos até ao santuário

Peregrinos terão bons caminhos até ao santuário

"Os bons caminhos ajudam a fazer uma boa peregrinação". A certeza é do bispo da diocese de Leiria e Fátima, que ontem salientou a importância da criação dos "Caminhos de Fátima - Rotas de peregrinação", um projecto que estará concluído em 2011.

D. António Marto lembrou que "Fátima é como o coração espiritual do país e uma montra de Portugal para o Mundo", e por isso mostra-se satisfeito com esta iniciativa. Falando no âmbito da assinatura de um protocolo de colaboração que permitirá a criação dos "Caminhos de Fátima", o bispo recordou a visita próxima de Bento XVI que "contribui para projectar Fátima e o país a um nível mundial". E "desperta um novo interesse e consciência" sobre esta cidade. Daí a importância desta iniciativa, admitiu.

A nova rota (com a mesma filosofia dos Caminhos de Santiago) unirá o Carmelo de Coimbra, onde a vidente Lúcia de Jesus morreu em 2005, e o santuário, local onde Nossa Senhora apareceu.

O projecto, cujo protocolo de colaboração foi assinado ontem em Fátima, será colocado em prática pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC), em colaboração com seis municípios dos distritos de Coimbra e Leiria.

Alfredo Marques, presidente da CCDRC acredita que dentro de seis meses a iniciativa estará concluída e poderá ser candidatada aos fundos comunitários através do programa "Mais Centro". O responsável, que não avança um custo para esta rota, confia que em Maio de 2011, os peregrinos já poderão percorrer os "Caminhos de Fátima".

A ideia, explica o presidente da CCDRC "é identificar e qualificar um percurso para os peregrinos" que se inicia no Carmelo em Coimbra, e termina no Santuário. "O seu simbolismo é assim, muito forte, pois a rota faz a ligação da morada da irmã Lúcia ao local das aparições que a pastorinha vivenciou", frisou.

Alfredo Marques fala na importância de identificar o percurso que corresponde a uma rota tradicional dos peregrinos, que percorre os municípios de Coimbra Condeixa-a-Nova, Penela, Ansião, Alvaiázere e Ourém.

PUB

"Qualificar estes caminhos, colocando sinalização adequada para oferecer uma boa orientação, e melhorar os pontos de apoio para proporcionar condições de repouso, higiene, refrescamento, alimentação, alojamento, oração e realização de pequenos tratamentos" são objectivos desta iniciativa.

O presidente da CCDRC realça ainda a importância da segurança de quem caminha a pé nas estradas na região. "Conhecemos as condições de grande precariedade" assume o responsável, lembrando que os peregrinos "deslocam-se ao longo de vias de comunicação com um tráfego intenso, e não dispõem de faixas próprias".

Segundo Alfredo Marques os "Caminhos de Fátima" vão permitir "a dinamização de um território do interior que tem sofrido um esvaziamento progressivo dos seus recursos humanos e materiais".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG