Nacional

Média dos exames volta a cair para valor negativo

Média dos exames volta a cair para valor negativo

Os resultados dos exames dos alunos do Ensino Secundário continuam em queda e a média voltou este ano a ser negativa: passou dos 10,2 valores conseguidos em 2011, para os 9,8 valores de 2012.

Apesar da evolução negativa, o número de escolas com médias de exame abaixo do valor médio desceu ligeiramente em relação ao ano passado: são agora 52,8%(325 escolas), contra os 53,5% (330 escolas) em 2011. O número de escolas com uma média negativa, ou seja, abaixo dos 10 valores, continua a ser muito elevado: são 368 estabelecimentos de ensino. E há 43 que registam uma média inferior a oito valores. Ao contrário, apenas uma mão cheia (5) consegue médias de exame superiores a 14 valores, todas privadas.

Quanto ao posicionamento dos estabelecimentos de ensino - públicos e privados - que ocupam, quer as primeiras, quer as últimas posições da listagem nacional feita por classificação de exame (CE), não se detetam grandes novidades.

Como em anos anteriores, são as instituições privadas que dominam os primeiros lugares do ranking: os 25 primeiros lugares. E merece destaque, para além do primeiro lugar do Colégio do Rosário, no Porto, o caso do Externato Ribadouro, também no Porto, que consegue o 13.0 lugar, apesar de contabilizar 1759 exames, um número sem paralelo, seja entre privados, seja entre escolas públicas.

A primeira escola pública - a Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra - surge apenas na 26.ª posição.

No fundo da tabela, o panorama é inverso: entre as 40 piores classificadas, são as escolas públicas (34) que predominam.

Olhando para a listagem feita por classificação final de disciplina (CFD) - que resulta na média ponderada da média das classificações internas das escolas e das classificações obtidas nos exames nacionais - o panorama é idêntico: os estabelecimentos de ensino privado lideram. A primeira escola de ensino público - outra vez a Infanta D. Maria - surge na 30.ª posição.

PUB

Outra tendência que se confirma é a de que os primeiros lugares são ocupados por escolas dos grandes centros urbanos e do litoral. Entre as 20 escolas mais bem classificadas pela média de exames, a maioria (15) está nas cidades de Lisboa, Porto e Coimbra. No fundo da tabela, de novo sem surpresa, situam-se as escolas de concelhos do interior do país.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG