Nacional

Governo e escolas travam uso de manuais escolares usados

Governo e escolas travam uso de manuais escolares usados

O Movimento pela Reutilização dos Livros Escolares já recebeu uma centena de denúncias de famílias e escolas indignadas com os "obstáculos" que lhes são colocados quando recorrem ou procuram promover o empréstimo de manuais escolares.

Há escolas pressionadas para não criarem bancos de livros, há professores que marcam falta de material a quem não tem o manual novo. As reclamações vão ser anexadas a uma queixa que o movimento vai apresentar na Provedoria de Justiça para reclamar o cumprimento da lei.

Cerca de um milhão de famílias começam agora a preparar o novo ano letivo e o mercado da distribuição já está a ferver, com livrarias e hipermercados a fazerem descontos a quem comprar os manuais até ao final deste mês. O aumento médio volta a ser de 2,6%, de acordo com a convenção assinada em 2012 entre a Associação Portuguesa de Editores Livreiros e a Direção-Geral das Atividades Económicas.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa