Nacional

Tratores com comando à distância para evitar acidentes mortais

Tratores com comando à distância para evitar acidentes mortais

Os alunos da Escola Profissional de Agricultura de Carvalhais, Mirandela, arrecadaram o primeiro prémio num concurso nacional com o protótipo de um trator comandado à distância.

O diretor da escola, Manuel Joaquim Taveira Pereira, divulgou que o AGROBOT ficou em primeiro lugar, entre 27 concorrentes, no Concurso de Protótipos Tecnológicos - AptiPro 2015, em Oliveira do Bairro.

O AGROBOT é um robot agrícola desenvolvido pelos alunos a partir de um trator em fim de vida que se encontrava nas instalações da escola transmontana e que "elimina o risco de esmagamento do operador em situação de reviramento".

Os autores garantem que esta máquina é "ideal para trabalhar em locais de difícil acesso como taludes íngremes ou patamares", onde são utilizados os tratores agrícolas e ocorrem acidentes fatais em casos de capotamento em que o condutor fica debaixo do veículo.

Segundo os inventores, o trator AGROBOT é comandado à distância "através de um equipamento dotado de um sistema "android", tal como um vulgar "smartphone".

A ação do condutor é substituída por "ações mecânicas realizadas por um conjunto de cilindros hidráulicos controlados por um bloco de eletroválvulas, que recebem ordens via 'Bluetooth' do equipamento que o operador tem em mão".

Este protótipo exige que seja um operador, que pode ser o agricultor, a comandar a máquina, ainda que à distância, mas os jovens estudantes de agricultura estão já a trabalhar numa fase mais avançada do projeto.

A aposta passa por evoluir para "um maior nível de autonomia, em que se pretende que o trator realize operações através de mapas de coordenadas GPS definidas pelo operador".

O concurso nacional de Protótipos Tecnológicos - AptiPro tem como propósito a divulgação da qualidade de formação adquirida pelos alunos dos cursos profissionais na área da Eletrotecnia e Mecatrónica e é organizado pela Associação Nacional de Professores de Eletrotecnia e Eletrónica e do Instituto Profissional da Bairrada.

Os 37 protótipos tecnológicos apresentados na edição de 2015 foram avaliados por um júri constituído por representantes de multinacionais de renome nas áreas da automação industrial como a Festo e a Omron, da Publindústria, da Associação Nacional de Professores de Eletrotecnia e Eletrónica e do Instituto Profissional da Bairrada.