Concelho Guarda

Eleição repetida em Junta "amarra" presidente da Câmara da Guarda

Eleição repetida em Junta "amarra" presidente da Câmara da Guarda

Este domingo houve eleições em 6 freguesias, mas só na Guarda é que o resultado complica ainda mais a escolha do presidente da Assembleia Municipal.

O partido socialista ganhou a junta de freguesia de Vela, Guarda, e lançou "mais uma acha para a fogueira eleitoral", acesa nas eleições autárquicas do passado dia 26 de setembro.

Era o único resultado que faltava apurar no concelho depois do empate a 103 votos entre a lista do partido social-democrata e da lista independente "Pela Guarda"(PG) que, à segunda volta, foi suplantado pela vitória de uma terceira via.

Dos 355 inscritos votaram 261 eleitores, sendo que o PS obteve 144 votos contra 106 da lista independente PG, 6 do PSD e 1 do Bloco de Esquerda.

O resultado não interfere na distribuição de mandatos no executivo, mas representa um revés para o ex-PSD Sérgio Costa que venceu sem maioria a Câmara da Guarda como independente e que ainda não tem garantida a eleição de José Relva para a Assembleia Municipal.

Com apenas 6 presidentes que são assumidamente seus apoiantes, Sérgio Costa é agora desafiado a convencer os restantes 37 autarcas, maioritariamente do PSD e do PS. O "tira-teimas" está agendado para o próximo dia 16 de outubro, data da tomada de posse dos órgãos autárquicos na Guarda e da votação para a liderança do órgão fiscalizador do município. Se a negociação do presidente da Câmara eleito não resultar, pode ser confrontado com uma assembleia dirigida pela oposição.

Outras contas

PUB

Em Águeda, Idanha-a-Nova e Guimarães também decorreram atos eleitorais, mas não influenciaram as lideranças nas Câmaras e Assembleias Municipais.

Este domingo, os eleitores da União das Freguesias de Trofa, Segadães e Lamas do Vouga, em Águeda - que não realizaram nenhum escrutínio no passado dia 26 de setembro devido a um erro nos boletins para a Assembleia de Freguesia (troca da sigla da CDU pela do BE) - foram a votos para os três órgãos autárquicos. Na união de freguesias, a vitória coube ao CDS/PP (Paulo Tavares), tendo a coligação Juntos por Águeda ficado em segundo lugar.

O presidente da Câmara de Águeda, Jorge Almeida, recandidato pela coligação "Juntos por Águeda" (PSD/MPT), já tinha a vitória assegurada na Câmara e Assembleia Municipal com os resultados de setembro. Com os votos de hoje, fecham-se as contas. A coligação fica com quatro lugares na vereação, o PS assegura dois e o CDS/PP elege um. Na Assembleia Municipal, a coligação tem maioria absoluta com 18 de um total de 32 membros.

Um erro idêntico ao de Águeda aconteceu na União de freguesias de Monfortinho e Salvaterra do Extremo, que só este domingo foi a votos. Dos 562 inscritos votaram 332 e 209 deram a maioria ao PS, o partido do reeleito presidente da Câmara Armindo Jacinto. O Movimento Para Todos (MPT) arrecadou 56 votos, o PSD 53 e a CDU 14.

Em Guimarães, a coligação Juntos por Guimarães (PSD/CDS-PP) venceu, este domingo, com 205 votos, a repetição da eleição para a Assembleia de Freguesia da União de Sande Vila Nova e Sande São Clemente. A lista foi encabeçada por Tiago Rodrigues.

A 26 de setembro o PS havia vencido por um voto, mas o Tribunal Judicial de Guimarães considerou "nulo" um dos votos da candidatura socialista inicialmente validados, levando a um empate e a novo ato eleitoral para a assembleia de freguesia.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG