Legislativas 2015

Acordo de Governo PSD/CDS-PP assinado na quarta-feira

Acordo de Governo PSD/CDS-PP assinado na quarta-feira

Os órgãos nacionais do PSD e do CDS-PP vão aprovar esta terça-feira o acordo de Governo negociado por dirigentes dos dois partidos.

O acordo de Governo será assinado na quarta-feira de manhã, num hotel de Lisboa, disseram à Lusa fontes da coligação.

A proposta de acordo estabelece que os grupos parlamentares autónomos dos partidos votarão solidariamente a eleição do presidente da Assembleia e eventuais projetos de revisão constitucional.

O documento inclui um "compromisso de diálogo" para uma "posição comum" sobre as presidenciais de 2016 e a consulta mútua relativamente a outros atos eleitorais que ocorram na presente legislatura.

Na sequência da vitória da coligação PSD/CDS-PP, sem maioria absoluta, nas eleições legislativas de domingo, os órgãos de direção mais restritos dos sociais-democratas e dos centristas reuniram-se na segunda-feira e mandataram representantes para ultimarem uma proposta de acordo político de Governo. Como representante do PSD foi indicado José Matos Correia, enquanto o CDS-PP mandatou Pedro Mota Soares para essa negociação.

Depois de reunirem as respetivas comissões políticas nacionais durante a tarde, esta terça-feira à noite PSD e CDS-PP vão realizar reuniões dos seus conselhos nacionais, órgãos máximos entre congressos, para debater e aprovar o acordo político de Governo que foi negociado.

A assinatura do acordo de Governo decorrerá na quarta-feira de manhã, num hotel de Lisboa, à semelhança do que aconteceu há quatro anos.

A coligação Portugal à Frente (PSD/CDS-PP) venceu as eleições legislativas de domingo com 38,55% (104 deputados), perdendo a maioria absoluta, enquanto o PS conseguiu 32,38% (85 deputados), o BE subiu a terceira força política com 10,22% (19 deputados) e a CDU alcançou 8,27% (17 deputados). O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) vai estrear-se no parlamento, com um deputado (1,39% dos votos). Faltam apurar os votos dos círculos da emigração, que elegem quatro deputados.

Outras Notícias