O Jogo ao Vivo

presidenciais

Belém defende que papel de Portugal na NATO deve ser reequacionado

Belém defende que papel de Portugal na NATO deve ser reequacionado

Maria de Belém Roseira disse esta quinta-feira que o papel de Portugal na NATO deve ser "reequacionado" na sequência do desinvestimento na Base das Lajes e tendo em "atenção uma nova dinâmica" nas relações com os Estados Unidos da América.

A antiga presidente do PS e atual candidata à Presidência da República falava num encontro com 19 embaixadores e diplomatas, em Lisboa.

Na ocasião, referiu que, a nível da relação Euro-Atlântica, tem a convicção "forte e firme" da importância "que a NATO tem tido relativamente às Forças Armadas, já que tem permitido um relacionamento e uma capacidade de intervenção no palco internacional que deve ser relevada e que é completamente integrada e inserida numa aceitação de relativa transversalidade, que deve ser assegurada".

"E que, em meu entender, tem de ser reequacionada tendo em atenção um novo papel e uma nova dinâmica relativamente às relações com os Estados Unidos da América (EUA), na sequência da base das Lajes que, como sabem, é o nosso porta-aviões no meio do atlântico e que tem sofrido algumas vicissitudes ao longo destes últimos anos e necessitará de um reencontro e de uma reorientação do ponto de vista do seu papel nas relações entre os países", acrescentou.

Os EUA estão a reduzir os militares que estavam estacionados na Base das Lajes, nos Açores.