Presidenciais

Nóvoa lamenta "ataque" ao seu currículo

Nóvoa lamenta "ataque" ao seu currículo

O candidato presidencial António Sampaio da Nóvoa lamentou hoje o que diz ser um "ataque infundado" ao seu currículo feito por "um jornal e um candidato", e apresentou na rede social Facebook as suas qualificações.

Numa longa prosa a que se juntam 13 anexos, o candidato a Belém começa por dizer que "era suposto que a formação inicial de um professor catedrático, e que foi reitor da maior universidade portuguesa, não fosse tema de conversa e baixa política numa campanha eleitoral".

E prossegue: " Tenho estado calado por acreditar nos princípios republicanos da igualdade. Não me parece que faça qualquer sentido invocar os títulos académicos numa campanha, mas, perante a insistência, não me resta outra alternativa que não responder".

O antigo reitor lembra que deu aulas e investigou em várias universidades portuguesas e internacionais e "todas validaram" as suas competências académicas.

"O meu currículo serviu para estas Universidades, mas não convence um jornal e outro candidato. Lamento", diz, referindo-se ao também candidato Cândido Ferreira e ao jornal Correio da Manhã, que noticiou hoje que a Suíça teria validado uma suposta falsa licenciatura do candidato tirada no Conservatório Nacional.

"É muito estranho para mim, que uma carreira académica, nacional e internacionalmente reconhecida, esteja agora a ser questionada e vilipendiada, pondo em causa o meu carácter e honradez, mas também as universidades por onde passei e onde fui sempre avaliado publicamente com as melhores classificações", continua António Sampaio da Nóvoa.

Através da análise do percurso académico, assente quer no Curso Superior de Teatro que tinha, quer na atividade docente e de investigação, "e também da realização de provas e entrevistas, a Universidade de Genebra entendeu que eu estava em condições de entrar" no curso de Ciências de Educação.

"Nada mais natural. Sem quaisquer equivalências. Sem validações absurdas", vinca o candidato a Belém.

"Toda a prova documental, diplomas e certificados, está disponível para consulta pública nas plataformas oficiais da minha candidatura, sendo certo que estou e estarei sempre disponível para o escrutínio total sobre o meu percurso académico. Não posso é tolerar que se prolongue sobre esta matéria uma inqualificável e difamatória campanha, iludindo os portugueses e desrespeitando as regras mais elementares do debate democrático", continua Nóvoa no texto publicado na sua página oficial no Facebook.

As eleições presidenciais decorrem no domingo.

Esta noite o candidato tem um jantar-comício com apoiantes em Santa Maria da Feira, no distrito de Aveiro.