Presidenciais

Tino de Rans recebido com beijos e galinhas no Bolhão

Tino de Rans recebido com beijos e galinhas no Bolhão

O candidato presidencial Vitorino Silva foi recebido esta sexta-feira pelos comerciantes com beijos, aplausos, promessas de votos, galinhas e fruta e recusou acreditar nos valores das sondagens.

Entrou pelo Bolhão a dentro como se estivesse em casa, abraçou-se aos vendedores, beijou as vendedoras, pediu para provar uma tangerina, pegou numa galinha, distribuiu panfletos, falou com turistas brasileiros e foi dizendo que era preciso haver "políticos sem Photoshop".

Questionado pela jornalista da SIC, sobre sondagens que vão ser anunciadas e que lhe apontam 0,1% de votos nas eleições presidenciais, Vitorino Silva respondeu dizendo que "as sondagens que foram feitas até agora foram para rasgar".

"Nunca lá puseram o nome Vitorino Silva. Eu não me chamo 'outro'. Se perguntar às pessoas vou votar no outro, é claro que ninguém diz vou votar no outro. Essas sondagens são para rasgar. Eu quero saber é quem paga a sondagem", declarou o candidato Vitorino Silva.

Vitorino Silva acrescentou que se as sondagens forem públicas diz que acredita nelas, mas se sondagens forem feitas por partidos, por lobbies, por influências, "são todas para rasgar"

Escusando-se a dizer qual a percentagem de votos que vai ter, o candidato Vitorino Silva continua a acreditar que vai chegar à segunda volta.

"A noção que eu tenho é que povo quer meter moedinha para haver mais uma voltinha. A percentagem é ir à segunda volta para discutir taco a taco no segundo round", asseverou.

"Abram alas ao Tino. Vou votar no Tino, porque ele é do povo e é uma pessoa direta", prometeu Sara Araújo, vendedora de peixe no Bolhão, afirmando que não ia votar em "tubarões" como o Paulo Morais.

Entre aplausos, gritos a chamar "Tino", beijos, promessas de votos e de encorajamento, o candidato Vitorino Silva, mais conhecido como "Tino de Rans" foi recebido de forma afetuosa, onde prometeu defender sempre as pessoas autênticas do Mercado do Bolhão.

As próximas eleições para eleger o presidente da República realizam-se a 24 de janeiro de 2016.

Marcelo Rebelo de Sousa, Maria de Belém Roseira, Sampaio da Nóvoa, Edgar Silva, Marisa Matias, Vitorino Silva (conhecido por Tino de Rans), Henrique Neto, Cândido Ferreira, Paulo de Morais e Jorge Sequeira são os candidatos a Belém.