Exclusivo

Em 20 anos, 274 crianças morreram vítimas de afogamento

Em 20 anos, 274 crianças morreram vítimas de afogamento

Nos últimos 20 anos, 274 crianças faleceram e outras 617 necessitaram de internamento hospitalar devido a afogamentos acidentais, revela a Associação Para a Promoção da Segurança Infantil (APSI). Os dados dos 891 afogamentos foram recolhidos através de notícias publicadas em jornais e apontam para um declínio ao longo dos anos. APSI e GNR alertam as famílias para os cuidados a ter nas férias.

Após 20 anos de campanhas de sensibilização para prevenir os afogamentos acidentais de crianças e jovens, promovidas pela GNR e a APSI, foi divulgado esta sexta-feira o relatório que analisa estes incidentes no período entre 2002 a 2021. Em 20 anos, registaram-se 891 afogamentos de crianças, resultando em 274 mortes. Só em 2020 registaram-se 14 mortes por afogamento, valor considerado "excecionalmente alto" no relatório produzido pela APSI. Desde 2016 que não se registavam valores que ultrapassavam as dezenas.

Por cada criança vítima de um afogamento acidental, segunda causa de morte apontada entre os crianças e jovens, duas acabam internadas a receber cuidados hospitalares. Por norma, os tratamentos resultantes de afogamento em crianças são prolongados devido a mazelas sofridas nos pulmões e vias respiratórias, podendo constituir um encargo financeiro e pessoal bastante elevado para os familiares, alerta a APSI.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG