Exclusivo

Emigrantes com os nervos à flor da pele após restrições da Suíça a Portugal

Emigrantes com os nervos à flor da pele após restrições da Suíça a Portugal

A imposição da apresentação de um teste negativo à covid-19 e de uma quarentena de dez dias na chegada à Suíça apanhou de surpresa a maioria dos emigrantes portugueses que circulavam ao início da tarde no Aeroporto Francisco Sá Carneiro. Foram muitos os que se apressaram a realizar o rastreio para poder viajar durante o período da tarde. A restrição é aplicada aos vários países onde foram registados casos de infeção associados à nova variante, a ómicron.

Durante a tarde desta terça-feira, os balcões de check-in para um dos dois voos em direção a Zurique, na Suíça, apresentavam filas calmas e controladas. Porém, o burburinho no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, junto a passageiros portugueses, denunciava o nervosismo das notícias de "última hora". "Andei toda a manhã a correr para fazer um teste. Mas o pior vai ser quando chegar à Suíça, ter de fazer dez dias de quarentena", diz José Hortelão, de 52 anos, emigrado desde criança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG