Covid-19

Equipa do INEM em Cabo Verde ajudou a formar 140 profissionais de saúde

Equipa do INEM em Cabo Verde ajudou a formar 140 profissionais de saúde

Um total de 140 médicos e enfermeiros da ilha de São Vicente foram formados pela equipa do INEM durante a missão de apoio às autoridades de Cabo Verde, devido à progressão da pandemia de covid-19, que termina domingo.

Em fim de missão na segunda ilha mais populosa de Cabo Verde, a equipa portuguesa esteve a trabalhar durante duas semanas no Hospital Baptista de Sousa (HBS) e garante que ultrapassou as expectativas, conseguindo mesmo abranger mais profissionais em termos formativos, em áreas como oxigenoterapia ou ventilação, aplicáveis, nomeadamente, a doentes covid-19.

Antes da equipa partir de regresso a Portugal, Olga Gomes, 46 anos, médica no Centro Hospitalar do Baixo Vouga, em Aveiro, destacou à Lusa que a situação da pandemia acabou por ficar controlada em Cabo Verde, elogiando a organização "fantástica e funcional" que encontraram no HBS.

"Têm as coisas organizadas, têm camas disponíveis, quer de cuidados especiais, intermédios, quer de internamento. Possui um serviço de urgência perfeitamente organizado com uma triagem para covid e para os não covid e que funciona. Neste momento penso estar completamente com a situação controlada", disse a médica portuguesa.

A equipa que integra é coordenada - tal como outra colocada no Hospital Doutor Agostinho Neto, na Praia, ilha de Santiago - pelo Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), através do Portuguese Emergency Medical Team (PT EMT), na sequência da missão de avaliação portuguesa que esteve no país de 5 e 12 de maio, em colaboração com o Camões - Instituto da Cooperação e da Língua.

A equipa deslocada para o Mindelo, São Vicente, integrou ainda os enfermeiros José Mateus e Sandra Nunes que, entre ao apoio ao hospital central, delegacia de saúde, centros de saúde e elementos dos bombeiros municipais da ilha de São Vicente, assumiram ainda a tarefa de transmitir a experiência no apoio aos doentes críticos e em cuidados intensivos adquirida em Portugal, nomeadamente na administração de oxigénio.

Acabaram por formar cerca de 140 profissionais, acima das expectativas inicias.

PUB

Contudo, Olga Gomes identificou algumas dificuldades, nomeadamente em termos de ventilação e fornecimento de oxigénio, já que o "Mindelo está dependente da cidade da Praia", o que, admitiu, poderá condicionar o tratamento aos doentes numa eventual fase mais crítica da pandemia.

"O doente covid-19 é um doente muito difícil e muito consumidor deste recurso", sublinhou a médica, salientando que Portugal vai dar continuidade ao apoio remoto às autoridades de saúde locais.

Vários meses depois, o Governo de Cabo Verde voltou a decretar, em 30 de abril, a situação de calamidade em todas as ilhas, exceto na ilha Brava, por um período de 30 dias, agravando medidas de limitação de atividades com aglomerações de pessoas, face ao forte aumento dos novos casos de covid-19, que chegaram a um pico de 417 infetados no dia 5 de maio. Esse estado foi prorrogado desde sexta-feira pelo Governo por mais 30 dias, agora alargado a todas as ilhas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG