O Jogo ao Vivo

Lacerda Sales

Erros "pontuais" do processo de vacinação "não devem distrair os portugueses"

Erros "pontuais" do processo de vacinação "não devem distrair os portugueses"

O secretário de Estado Adjunto e da Saúde disse esta terça-feira que os casos pontuais de irregularidades no processo de vacinação não devem ser usados para distrair os portugueses da importância da toma da vacina contra a covid-19.

"Não devemos distrair as atenções dos portugueses com estas questões. O essencial é dizer que a vacinação não é uma oportunidade, mas a oportunidade", disse António Lacerda Sales à margem de uma visita à Casa dos Atletas, da Federação Portuguesa de Futebol, que está a funcionar como Estrutura de Apoio de Retaguarda para doentes covid-19.

Depois de questionado sobre se a sua mulher, prestadora de serviços na Santa Casa da Misericórdia de Leiria, teria sido indevidamente vacinada, o secretário de Estado Adjunto e da Saúde garantiu que isso não aconteceu e reiterou que tem de haver "tolerância zero" face a casos de vacinação indevida.

"Existem prioridades, existem planos tecnicamente elaborados e, portanto, têm de ser cumpridos. Devemos dizer isto aos portugueses e não distraí-los com situações pontuais, que obviamente devem ser corrigidas e punidas", declarou o governante, acrescentando que "é preciso que os portugueses sintam confiança no processo de vacinação".

Quanto ao desenrolar do plano de vacinação, Lacerda Sales considerou que "está a correr bem", destacou que já foram aplicadas 300 mil primeiras doses e 100 mil pessoas já foram inoculadas com duas doses, mas admitiu que existem constrangimentos no fornecimento e que "o plano depende da produção e chegada das doses a Portugal".

Relativamente ao desconfinamento, depois de a ministra da Saúde, Marta Temido, ter referido que tal pode só vir a acontecer em meados de março, Lacerda Sales não se comprometeu com datas e disse ser preciso esperar pelas "melhores oportunidades".

PUB

"Temos de ter o bom senso de perceber, agora que temos uma luz ao fundo do túnel, com o decréscimo dos números, que temos de esperar as melhores oportunidades para que isso venha a acontecer. Os portugueses têm aderido muito bem a esta fase de confinamento, e o que vamos fazer é esperar com tranquilidade e fazer descer o mais possível os números, criando uma almofada que nos permita depois ter um desconfinamento gradual e progressivo, por forma a reativar o nosso tecido social e económico", afirmou o secretário de estado.

Sobre o apoio que a Federação Portuguesa de Futebol deu no combate à pandemia de covid-19, ao disponibilizar a Casa dos Atletas como Estrutura de Apoio de Retaguarda, Lacerda Sales agradeceu, em nome do ministério da Saúde, o "extraordinário exemplo" dado pela federação ao acolher doentes com covid-19.

"Passaram por aqui centenas de doentes e é um exemplo de que estamos realmente todos convocados para combater esta pandemia", elogiou o governante.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG