Exclusivo

Escalas de julho das urgências analisadas na próxima semana

Escalas de julho das urgências analisadas na próxima semana

Os feriados de junho passaram, mas as falhas nas escalas das urgências de obstetrícia persistem, como já havia sido previsto por ordens, sindicatos e diretores de serviços de vários hospitais. As escalas de julho começam a ser analisadas na próxima semana pela comissão que está a acompanhar a resposta das urgências de Ginecologia e Obstetrícia, depois dos hospitais fixarem um valor hora para pagar aos tarefeiros durante todo o verão.

"As ARS têm até segunda-feira para acordar os preços com os hospitais", explicou, ao JN, Diogo Ayres de Campos, coordenador da comissão, adiantando que cada hospital terá um valor fixo, que pode variar consoante a complexidade e a distância dos grandes centros urbanos. O objetivo é evitar que os médicos prestadores de serviço esperem até à última da hora para se comprometerem com determinados turnos, aproveitando a subida do valor/hora que vai acontecendo à medida que as necessidades aumentam. "O mais tardar na terça-feira", a comissão deverá ter as escalas de julho para analisar e começar a planear, acrescentou Diogo Ayres de Campos.

O primeiro-ministro acreditava que parte dos problemas das urgências de obstetrícia estivessem resolvidos na última segunda-feira, depois dos fins de semana com feriados passarem, mas não foi bem assim. Este sábado, a urgência de obstetrícia do Hospital de Braga está novamente encerrada por falta de médicos e deverá reabrir às 8 horas de amanhã.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG